v. 18 n. 1 (2023): Anais do XVIII Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social

O XVIII ENEDS foi realizado, com a participação de 350 pessoas, na Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, entre os dias 30 de outubro e 1 de novembro de 2023, tendo como tema o seguinte mote: “Crise e transição: engenheirando alternativas”. O evento foi organizado pelo Núcleo Alternativas de Produção da UFMG, em parceria com cinco universidades: UFV, UNIFEI, UFOP, UFVJM e UFRJ.

As mesas tiveram como temas a formação em engenharia; o modelo de exploração mineral e alternativas de superação; plataformismo, cooperativismo de plataforma e trabalho; e a crise do capitaloceno e a transição. As discussões que ocorreram nas mesas procuraram apresentar um olhar crítico sobre cada um dos temas, a partir da análise de pesquisadores, sendo confrontadas com experiências concretas de alternativas que poderiam apontar um sul para os problemas analisados. Esta escolha metodológica e também política, colocou como protagonistas dos debates os próprios agentes da transformação, como estudantes de engenharia, quilombolas, agricultores familiares, desenvolvedores de softwares livres, lideranças comunitárias e catadores de materiais recicláveis cooperados. 

Estas discussões puderam ser complementadas com a prática das visitas técnicas, minicursos e oficinas que foram desenvolvidas ao longo do evento, dando ênfase a iniciativas populares e periféricas de produção, geração de renda e tecnologias sociais que contribuam para uma transição ecológica, econômica e social num país subdesenvolvido, com uma estrutura colonialista, racista e patriarcal como o Brasil. 

No total foram apresentados 49 artigos e relatos de experiências, divididos nas seguintes temáticas: Meio Ambiente e Saúde; Água e Energia; Trabalho e Catadores; Habitação e Território; Escolas e Gênero; Formação nas Engenharias; Cooperativas e Incubadoras (gestão); e Software e Agricultura Familiar. Os trabalhos apresentados desenvolveram conceitos teóricos, analisaram estudos de caso e apresentaram discussões metodológicas sobre demandas populares que podem (e devem) ser tratadas pela engenharia. Nos anais do XVIII ENEDS ficarão registrados estes estudos, que poderão suscitar novos projetos de pesquisa e extensão universitários que estejam engajados na mudança radical da nossa sociedade.

 

Abraços solidários,

 

Comissão científica do XVIII ENEDS:

Camila Laricchia (UFRJ)

Celso Alvear (UFRJ)

Douglas Gonçalves (UFMG)

Hudson Antônio (UFMG)

Leonardo Ferreira Reis (UNIFEI)

Lucas Paz (UFMG)

Marcelo Souza (UFMG)

Mariana Ramos (UFRJ)

Wagner Curi (UFOP)

Publicado: 2023-12-02

Tecnologia Social e Inovação social

  • Lorena Gomes Ribeiro de Oliveira, Eduardo Romeiro Filho, Rosângela Miriam Lemos Oliveira Mendonça

    Resumo

    Este trabalho apresenta o estudo de caso do projeto de extensão denominado “Mulheres de Ouro”. Trata-se de um projeto piloto do Instituto Federal de Minas Gerais – Campus Ouro Preto realizado com a abordagem do codesign, tendo como participantes mulheres ourives e artesãs de joias de Ouro Preto (Minas Gerais, Brasil). A abordagem do codesign possibilitou a construção coletiva do projeto e a participação ativa do grupo em todas as fases do projeto. Foram realizadas ações voltadas para valorizar o território, a sua identidade e a joia artesanal, bem como para fortalecer o trabalho da mulher no setor joalheiro local.

     

  • Thiago Leonardo Oliveira Bertolino, Bráulio Silva Chaves, Tiago Filizzola Lima
    8

    Resumo

    No hodierno cenário de conectividade do universo digital, dispor de técnicas e habilidades computacionais transfigura-se fundamental para estudantes que queiram inserir-se no mercado de trabalho e no campo acadêmico. No presente relato, objetiva-se abordar algumas experiências desenvolvidas na proposta de oficina que buscou romper as segregações tecnossociais enraizadas no âmbito brasileiro e introduzir, no contexto da computação,  alunos do nono e oitavo ano da Escola Estadual Aarão Reis (Belo Horizonte/MG) no mundo do trabalho, de forma atrelada à sua formação acadêmica. A ação integra as atividades do Programa SoFiA de Extensão Popular e Divulgação Científica e do grupo PET-conecTTE, ambos do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Os módulos aconteceram no ano de 2023. Como resultados, houve a produção de material didático para as oficinas e a formação de vinte e três discentes.

  • Anna Beatriz Sathler Meirelles, Beatriz dos Prazeres Lopes, Renan Finamore
    8

    Resumo

    O TecSARA é um projeto de extensão vinculado ao programa Tecnologia e Gestão em Assentamentos da Reforma Agrária (TGARF) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua equipe é composta por quatro estudantes de engenharia e um professor da UFRJ. Tem como objetivo contribuir com a construção de soluções para demandas de infraestrutura em assentamentos e acampamentos da Reforma Agrária, no estado do Rio de Janeiro.  Para tanto, baseia-se no referencial  teórico e prático da Tecnologia Social, buscando promover a emancipação tecnológica dos assentados. O projeto trabalha com saneamento ecológico desde 2018, em diálogo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em 2022, estabeleceu parceria com o Coletivo Terra para auxiliar e atender a demanda do Acampamento Edson Nogueira em abastecimento de água e manutenção do filtro de água, discussão que levou a uma visita técnica ao local, em Macaé, RJ, no dia 14 de maio de 2022.

  • Alessandro Matozinhos da Cunha, Alexandre Martins de Melo Sant'Ana, Hygor Aristides Victor Rossoni, Laiane Ferreira da Silva, Philipe Werner Sepúlveda, Summer Cândido Silva
    17

    Resumo

    O acesso ao abastecimento regular de água em qualidade e quantidade adequadas para o consumo humano, e outros usos, é um direito fundamental do cidadão. No Brasil, porém, muitos ainda são privados desses serviços básicos, sendo a captação da água de chuva uma solução eficiente e de baixo custo para o abastecimento de água em áreas rurais. Diante disso, o presente relato de experiência objetiva descrever o processo construtivo de uma cisterna de ferrocimento, contribuindo no contexto do saneamento de áreas rurais isoladas. Vislumbra-se que a tecnologia proposta – cisterna de ferrocimento – possa contribuir de forma efetiva com o desenvolvimento de ações de saneamento básico em áreas rurais, por meio de estratégias que garantam a equidade, a integralidade, a intersetorialidade, a sustentabilidade dos serviços implantados, a participação e o controle social. O projeto ainda se encontra em desenvolvimento, por isso ainda não foi possível elencar todos os resultados.

  • Luiza Paneto Grassi, Thais Pedruzzi do Nascimento, Clara Luiza Miranda, Martha Machado Campos, Yolanda Maria Faustini Pontes de Araujo, Cleuber da Silva Junior, Renan Grisoni Gonçalves, Pablo Carvalho dos Santos Cruz, Kevyn Igor Lopes Bortolotti
    23

    Resumo

    A quantificação e qualificação da adversidade da inadequação habitacional na conjuntura brasileira tem um papel crucial para promover políticas públicas mais efetivas que assegurem os direitos básicos à moradia adequada e bem localizada. Dessa maneira, com o intuito de estimar, conhecer e descrever as realidades vivenciadas em assentamentos precários situados em municípios da Região Metropolitana da Grande Vitória, no estado do Espírito Santo, foram promovidos levantamentos de dados socioeconômicos com o auxílio de um aplicativo, desenvolvido sem a necessidade de conhecimentos de programação na plataforma App Sheet. A ferramenta utilizada é simples, fácil e gratuita, de maneira que pode ser aplicada pelas próprias comunidades como uma forma de monitorar e mapear as precariedades habitacionais, além de ser um instrumento para fortalecer a população na luta pela garantia dos seus direitos com os governos locais.

  • Isadora Fraga, Laura Asbeg, Bibiana Serpa, Celso Alvear
    16

    Resumo

    Este relato descreve uma experiência vivenciada na disciplina "Software Livre e Metodologias Participativas" na Universidade Federal do Rio de Janeiro. A disciplina teve um caráter interdisciplinar, envolvendo alunos de diferentes áreas, e abordou conceitos como design participativo, metodologias ágeis e software livre. O trabalho final consistiu no desenvolvimento de um software livre para mapeamento cultural da zona oeste do Rio de Janeiro em colaboração com o grupo cultural Viva Zona Oeste. A equipe utilizou a metodologia de design participativo para envolver os membros do movimento na elaboração do projeto. O desenvolvimento do software ocorreu em etapas, com a utilização de ferramentas como o Figma e Wordpress. Apesar dos desafios encontrados, a experiência colaborativa foi proveitosa e existe a possibilidade da continuidade do projeto após a disciplina.

  • Gleiciane Uchoa Silva, Carlos Breno de Sousa Ponciano, Jéssica Quariguasi Damasceno, Francisco Jeffeson Viana de Oliveira, Paulo Ricardo Lopes de Freitas, Emille Barroso Cavalcante, Enzo Vidoti Marinho, Renata Mendes Luna, Alexandre de Araújo Bertini, Arilena Nobre Gois
    17

    Resumo

    Este artigo tem por finalidade apresentar as ações do Escritório de Tecnologia Social (ETecS) da Universidade Federal do Ceará, projeto extensionista que assume atua no combate à desigualdade social na cidade de Fortaleza-CE, fornecendo, dentre outros serviços, projetos de melhoria habitacional, regularização fundiária e inspeção predial, à população que se encontra em situação de vulnerabilidade socioeconômica com base na Lei 11.888/2008. A atuação do EtecS no âmbito social é relevante para que mais pessoas possam ser integradas no contexto legal das cidades, garantindo os direitos à uma habitação segura e digna, ao mesmo tempo em que proporciona ao discente a possibilidade de aplicar os conhecimentos técnicos adquiridos em sala de aula, internalizando no ambiente acadêmico um senso crítico sobre o dever que a engenharia tem de, para além do desenvolvimento tecnológico e social, gerar inclusão e justiça, olhando para as camadas mais esquecidas da sociedade.

  • Emille Barroso Cavalcante , Enzo Vidoti Marinho, Paulo Ricardo Lopes de Freitas, Carlos Breno de Sousa Ponciano, Gleiciane Uchoa Silva, Jéssica Quariguasi Damasceno, Francisco Jeffeson Viana de Oliveira, Renata Mendes Luna, Arilena Nobre Gois, Alexandre de Araújo Bertini
    18

    Resumo

    Este artigo visa apresentar o modo como o PROGENTE, programa criado pelo Escritório de Tecnologia Social (ETecS) da Universidade Federal do Ceará atua na redução de casos de autoconstrução no Estado, por meio da elaboração de projetos e relatórios para famílias de baixa renda. O foco do PROGENTE é tornar acessível os serviços de engenharia e arquitetura, apresentando soluções técnicas de maneira simples e concisa, pautadas na Lei 11.888/2008, e assim contribuir para que a construção das moradias não apresente irregularidades, má qualidade e riscos para os moradores. Portanto, a atuação do PROGENTE é relevante no sentido de ser um meio acessível pelo qual essa população tenha a possibilidade de usufruir de moradias mais adequadas, direito humano universal e constitucional, e assim colaborar para a melhoria da saúde e bem-estar dos cidadãos.

  • Matheus Carlos, Anderson Pedrosa, Sandra Rufino, Igor Silva, Gustavo Lima
    21

    Resumo

    Apesar das inúmeras conquistas e avanços desde a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), esse setor enfrenta diversos problemas. Nesse sentido, o presente artigo tem como objetivo apresentar as atividades e aprendizados da ação de extensão tecnológica do grupo Engenheiros Sem Fronteiras núcleo Natal (ESF-Natal) na secretaria municipal de saúde de Jandaíra. Sua base é promover gestão e inovação social para o desenvolvimento rural e contribuir para a ampliação das capacidades governativas dos municípios por meio da filosofia Lean. As ações dessa metodologia foram realizadas de maneira participativa em todas as etapas do diagnóstico, planejamento, implementação e acompanhamento. O projeto tem possibilitado gestão e inovação social para melhoria dos serviços de saúde, bem estar e condições de trabalho dos profissionais e aumento das capacidades governativas da secretaria e unidades básicas de saúde.

  • Gustavo Nicolau Gonçalves, Romis Ribeiro de Faissol Attux, Cristiano Cordeiro Cruz
    17

    Resumo

    A pesquisa e a intervenção apresentadas neste artigo objetivam investigar metodologias de desenvolvimento de software com valores solidários e, ao mesmo tempo, colaborar com a construção da solução sociotécnica buscada pelo coletivo Señoritas Courier, que está construindo uma plataforma de ciclo entregas própria. A metodologia proposta tem três partes, contando com entrevistas semiestruturadas, questionários e técnicas de construção participativa para o desenvolvimento de soluções sociotécnicas. O processo, até a etapa em que a intervenção se encontra, possibilitou uma compreensão abrangente sobre o coletivo e a construção da primeira versão da solução sociotécnica. Para a terceira e última etapa da intervenção, objetiva-se  concluir a ferramenta para elaboração de rotas, e que ela não só possibilite a economia tempo de trabalho do coletivo, como também faça jus aos conhecimentos por ele organizados.

Economia Solidária, incubação, trabalho e gestão

  • Carla Victoria Ferreira Irrazabal, Caio Pompeu, Thiago Giancoli Berto
    17

    Resumo

    Este Relato apresenta os percursos de elaboração e implementação do Sistema de Gestão (SG) — Institucional (SGI) e de Projetos (SGP) — da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Universidade de São Paulo (ITCP-USP). A busca por ferramentas e metodologias que orientem os processos de incubação faz parte da história da ITCP-USP, e o SG se propõe a sanar essa necessidade de orientar os passos para a autogestão interna e externa. Através da integração desses sistemas, busca-se organizar o trabalho de uma maneira global, ao propor sistematização na elaboração de um projeto – consideradas as suas peculiaridades –  e união dessas estruturações em uma ferramenta que as monitora de acordo com seus prazos e andamentos.  O SG compõe iniciativa que visa à incubação de grupos cooperativos já lançando mão do uso dessas ferramentas; portanto, o Relato também contempla o início das experiências de utilização do SG com esses grupos.

  • Manoela Menna Barreto Paulos

    Resumo

    Os sistemas de produção agrícola atualmente hegemônicos no Brasil geram intensos danos nos ecossistemas, contaminação de recursos hídricos e o aprofundamento das desigualdades sociais do país (ALTIERI, 2010). Este artigo busca avaliar o potencial transformador de uma aplicação de Comunidades que Sustentam a Agricultura (CSAs) em ambiente acadêmico, por meio da atuação extensionista durante 2017, 2018 e 2019 no Projeto CASA UFRJ. O CASA traz conquistas para os objetivos que se propõe, com o fortalecimento de agricultores agroecológicos e a promoção de uma alimentação saudável, sem veneno. Entretanto, apresenta desafios associados à permanência dos prosumidores, assimilação das responsabilidades mútuas e às suas limitações em território e recursos. As CSAs trazem avanços locais, mas a transformação dos sistemas alimentares requer ação governamental e políticas públicas. No artigo, são apresentadas ferramentas organizativas adotadas pelo projeto e suas implicações práticas.

  • Ali José Alvarez, Alexis Guedes, Miguel Guerra, Bianca Campos, David Mejias
    18

    Resumo

    A construção do poder popular e os avanços pela garantia da democracia participativa e protagônica, num país que transcende na luta permanente da revolução Bolivariana, assegurando elementos fundamentais no processo de transformação da sociedade Venezuelana. Apresentaremos a experiência no município General de Divisão Pedro León Torres, estado Lara, que apostou e aprofundou de forma inclusiva na busca de alcançar o bem estar social e aprofundamento da desarticulação das estruturas burguesas institucionais. Trata-se de mostrar o quanto as mudanças foram determinantes para os indivíduos desde seu âmbito de atuação cotidiana, levando em consideração a repercussão das ações conjuntas em conselhos comunais e comunas e as implicações que tem suas ações, no exercício do poder popular e a contribuição efetiva, na mudança institucional, organizativa e econômica, pela construção de um território de paz, garantindo o desenvolvimento sustentavel e solidario de todas e todos seus habitantes.

  • Vitor de Araujo Rodrigues, Raoni Rocha Simões
    33

    Resumo

    A concepção participativa depende do envolvimento das pessoas para constituir ou melhorar os seus ambientes de trabalho. O presente artigo condensa os resultados de uma pesquisa-ação realizada em vista à uma demanda de transferência para uma nova instalação de uma Associação de Catadores de Material Reciclável de Ouro Preto. A investigação parte da Análise Ergonômica do Trabalho e utiliza a participação como meio para projetar o trabalho e desenvolver as atividades da organização. Constitui-se um projeto participativo do trabalho a partir da utilização de objetos intermediários para fomentar decisões coletivas sobre o trabalho. O estudo se insere no ambiente de coleta seletiva, inspirado em estudos da literatura realizados em diferentes ambientes como hospitais, escritórios e ambientes marítimos/portuários. Estudos anteriores indicam que as intervenções ergonômicas enfrentam diversos desafios, entre eles: restrições financeiras e de tempo, níveis de experiência e questões sociais, culturais e individuais. Ainda assim, as relações sociais favorecem o encontro de mundos promotor das transformações do trabalho.

  • Marcio Francisco Campos, Francisco Duarte

    Resumo

    A experiência relata o projeto de um Ecossistema Cooperativo Territorial – ECT no setor de alimentação orgânica. Trata-se de um projeto de transição de modelo econômico em desenvolvimento pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá – ICTIM em parceria com o PEP/COPPE/UFRJ. O registro de experiência debate o papel da Incubadora de Inovação Social no suporte à transformação do modelo econômico e na busca de aproximação de consumidores individuais e coletivos com os produtores de alimentos, ao invés do seu aspecto quantitativo de produção de novas empresas como de costume.

  • Marcela Elana Souza Silva, Raoni Rocha Simões
    15

    Resumo

    A Análise Ergonômica do Trabalho (AET), possibilita um estudo voltado para a atividade real do trabalhador, identificando como as condições de trabalho refletem tanto na sua saúde física quanto mental. Nesse sentido, utilizar a AET para compreender a relação entre o trabalho informal e sua precarização é uma importante forma de abordagem que deve ajudar na construção de melhores alternativas para o ambiente de trabalho, a partir de uma análise social do trabalho real. Objetiva-se, com este artigo, trazer dados que possam ser utilizados em uma pesquisa voltada à análise da atividade dos entregadores que se submetem ao sistema do trabalho informal. Para tanto, foi realizada uma Revisão Bibliométrica da literatura. A partir disso, dados foram produzidos permitindo visualizar resultados que podem ajudar em outras pesquisas que tenham como interesse temas semelhantes. Concluímos assim, que existe a necessidade de analisar o trabalho informal através de uma perspectiva etnográfica.

Engenharia e gênero/Perspectiva feminista na engenharia

  • Ana Teresa Caldas Araripe, Mariana Costa de Araújo, Hilma Helena Macedo de Vasconcelos
    9

    Resumo

    O projeto está enquadrado no tema da desigualdade de gênero em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, com base no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 5 (alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as meninas e mulheres) da Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da Agenda 2030. Tem como objetivo geral atrair e estimular a formação de jovens meninas em profissões STEM, destacando a importância das meninas nas ciências exatas. Esse objetivo será alcançado a partir de ações que demonstram a importância dos cursos de C&T para a sociedade e também a necessidade da participação da mulher no mercado de trabalho relacionado a essas áreas, bem como no desenvolvimento científico e tecnológico do país.

  • Bruna Mendes
    27

    Resumo

    Neste artigo faço uma releitura da Tecnologia Social (TS) desde uma perspectiva feminista, com o objetivo de compreender as marcas androcêntricas que perpassam a construção teórico e política do campo, e refletir sobre seus possíveis alargamentos e transformações. Para tanto, resgato inicialmente algumas contribuições do campo da TS ao pensamento crítico da tecnologia em termos conceituais, políticos e metodológicos, e revisito essas três frentes com as lentes analíticas do gênero e da raça. Assim, reflito sobre brechas conceituais dadas pela incorporação acrítica de conceitos androcêntricos de trabalho e da tecnologia, que subjazem parte das teorias da área; olho para suas fronteiras metodológicas, destacando suas limitações dadas pela encarnação de noções essencializadas das conexões entre tecnologia e masculinidade – cishetero e branca; e, sobretudo, situamos politicamente a reprodução social como elo imprescindível para compreensão, e enfrentamento, às desigualdades de gênero e raça no território das disputas sociotécnicas. 

Racismo Tecnológico / Engenharia e Etnodesenvolvimento

  • Rodrigo de Pinho Franco, Bruna Cobelo, Bruna Fante da Paixão, Estela Carvalho Schmidt, Rodrigo de Almeida Mohedano, Paulo Belli Filho

    Resumo

    No Brasil há uma persistente desigualdade no acesso ao saneamento entre domicílios autodeclarados indígenas. Neste cenário em que estes povos vivem em condições degradantes, por que ainda os encontramos cercados de práticas apoiadas no etnocentrismo? O presente ensaio tem como objetivo realizar uma análise crítica a partir do estudo de caso com a Tekoa Vy’a da etnia Mbya Guarani procurando identificar as raízes coloniais ainda operantes na prática técnico-científica em territórios indígenas. O ensaio foi estruturado em quatro partes: o distanciamento físico e a invisibilidade; o distanciamento institucional e a ilegibilidade; o distanciamento técnico e a inferioridade; e o etnodesenvolvimento contra a servidão voluntária. Nesta caminhada nos deparamos com desafios ainda impostos pelos princípios de má-fé. Desse modo, percebemos a potencialidade do etnodesenvolvimento como um caminho possível na construção da autonomia dos povos indígenas.

Energia, meio ambiente e sustentabilidade

  • Maiara Montaute, Cristiane de Moraes Gomes
    16

    Resumo

    O crescimento populacional, aliado ao adensamento urbano e à construção de baixo desempenho, tem demandado cada vez mais o uso significativo de energia elétrica em residências, o que impacta diretamente nos investimentos em matrizes energéticas renováveis. No entanto, os investimentos nesse setor não têm acompanhado o aumento da demanda, o que pode resultar novamente em uma possível crise energética. Como o setor residencial representa o segundo maior consumo de energia elétrica no Brasil, o objetivo desta pesquisa é identificar, descrever, comparar e apontar uma solução de autogeração residencial, focando na energia termossolar e na geração de energia elétrica - ambas destinadas ao aquecimento de água para fins de higienização pessoal. Nesse sentido, a elaboração deste estudo empregou abordagens teóricas descritivas, além da análise de um estudo de caso que conduziu à conclusão de que, de acordo com as atuais legislações, uma solução ambiental, social e economicamente sustentável consiste em um modelo associativo híbrido que combina o uso de chuveiros elétricos com placas geradoras fotovoltaicas. Esse modelo demonstra um tempo de retorno médio de investimento (payback) de 9,16 anos. Além disso, como perspectiva para futuras investigações, pretende-se estender essa análise comparativa a outros setores, visando identificar a fonte energética que oferece os maiores benefícios e contribuições para o desenvolvimento sustentável.

  • Nathália Adelayde Loureiro, Nixdali Freire de Oliveira, Paulo Gabriel Moreira Soares, Hérika Cavalcante Dantas da Silva, Sandra Rufino

    Resumo

    Os biodigestores sertanejos são tecnologias acessíveis que possibilitam o aproveitamento dos produtos resultantes da biodigestão anaeróbica de dejetos animais, o biogás e o biofertilizante, substituindo o gás de cozinha e a lenha. O objetivo deste trabalho é relatar a implantação de biodigestores em comunidades rurais, localizadas no município de Lajes Pintadas/RN. O equipamento é fruto da parceria da ONG Engenheiros sem Fronteiras com o Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC). Neste artigo, é exposto como se deu o contato com os beneficiados, o processo de instalação, além do processo de apropriação da tecnologia, benefícios e perspectivas futuras. Pode-se afirmar que o projeto é de suma importância para melhoria de vida das comunidades rurais contempladas, ao fomentar a agricultura familiar e o aproveitamento energético.

  • Ana Carolina Custódio de Souza, Bruna Dias Silva Rocha, Lucas Pazini Paz, Marcelo Alves de Souza

    Resumo

    Este artigo apresenta uma pesquisa em andamento que tem como objetivo aprimorar a movimentação de resíduos em cooperativas de reciclagem. Observou-se a existência de problemas relacionados à baixa eficiência produtiva e ao esforço físico exigido dos trabalhadores durante o processo de arraste manual de grandes sacos de material triado. Com base em estudos anteriores do Núcleo Alter-Nativas de Produção da UFMG, a presente pesquisa tem como proposta a prototipagem de um novo carrinho mecânico, visando auxiliar a movimentação interna do material triado e buscando o aumento da produtividade individual e a melhoria das condições de trabalho dos cooperados. Resultados preliminares sugerem que o dispositivo proposto tem potencial para reduzir o tempo improdutivo e o esforço físico dos trabalhadores. O artigo contribui não só para o campo da reciclagem, fornecendo perspectivas promissoras para otimizar a movimentação de resíduos em cooperativas, com enfoque na sustentabilidade e eficiência do setor, mas também para aspectos relacionados aos trabalhadores do setor no âmbito da saúde, buscando diminuir o desgaste e a exaustão por transportar material triado sem o devido auxílio. Espera-se que o novo dispositivo proposto possa impactar positivamente as condições de trabalho nas cooperativas de catadores, aumentando a capacidade produtiva e a qualidade do processo de triagem, além de tornar as jornadas de trabalho menos desgastantes. 

  • Gustavo Carvalhaes Xavier Martins pontual machado, Milena Manhães Rodrigues, Renato de Oliveira dos Santos, Nelson Karam, Luisa Cruz de Melo, Laura Tereza de Sá e Benevides Inoue
    20

    Resumo

    A Transição Justa (TJ) vem sendo discutida internacionalmente, em cada país e território e muitas vezes sem participação dos trabalhadores no desenvolvimento dos planos locais. Ainda, os trabalhadores, sua história e cultura, precisam ser incluídos. Para isso foi realizada pesquisa qualitativa em Candiota, Rio Grande do Sul, para conhecer a cultura do carvão a partir das trajetórias de vida dos trabalhadores e atores locais. Foram realizadas 25 entrevistas e observação participante.  As classificações dos dados por análise interpretativa demonstram a cultura da mineração na formação de Candiota, a identidade dos trabalhadores da mineração, a naturalização dos impactos em defesa do carvão, a conjuntura de TJ, a dificuldade nos diálogos entre os atores locais pelo medo coletivo da perda de direitos e caminhos futuros. A partir da devolutiva da pesquisa, os atores locais puderam reconhecer a necessidade do diálogo e da construção de oficinas para debater a TJ em Candiota.

  • Elaine cordeiro dos Santos, Rayane Luiza da Silva de Mello, Marlene Pereira dos Santos, Regiane Pereira dos Santos, Juvenal Martins Gomes, Rosane Gomes da Silva
    25

    Resumo

    O presente trabalho teve como objetivo a caracterização do extrativismo da palmeira Vassourinha (Syagrus sp.) na comunidade Santa Rita de Cássia (CSRC) na Área de Proteção Ambiental (APA) da Chapada do Lagoão, e os impactos desta extração na população da espécie. A escolha deste tema surgiu através da necessidade de avaliar se o manejo da extração da folha da espécie foi sustentável ao longo dos últimos anos e conhecer parâmetros ecológicos da população da espécie de Vassourinha. Para isso foram avaliadas características socioeconômicas de moradores que utilizam e fabricam a vassoura artesanal feita das folhas de Vassourinha, através de aplicação de questionários e entrevistas semiestruturadas. Também foram realizadas visitas em campo para descrição dos métodos de coleta das folhas e fabricação das vassouras. O levantamento de dados ecológicos sobre a espécie foi desenvolvido por meio de inventário florestal da população de Vassourinha em área de cerrado remanescente da CSRC. Os dados obtidos foram submetidos às análises qualiquantitativas. Com esse trabalho foi possível identificar que a população de Vassourinha na comunidade Santa Rita de Cassia na APA da Chapada do Lagoão demonstra evidências de impactos negativos do extrativismo sobre a espécie. De forma geral observou-se uma má distribuição dos indivíduos nas faixas etárias, com poucas plântulas e indivíduos jovens, como também a falta de sementes viáveis no banco de sementes do solo, o que pode prejudicar a manutenção da espécie na área. Concluiu-se que o extrativismo desta espécie deve ser repensado junto a comunidade inserindo práticas de manejo, como a coleta parcial, de no máximo 50% das folhas de cada indivíduo, uma única vez ao ano e em áreas delimitadas. Manter parte da população da espécie Vassorinha em zonas de conservação sem a atividade do extrativismo, e principalmente deve ter uma preocupação de produção de mudas e plantio de novos indivíduos nas áreas já exploradas.

  • Luca Apolonio dos Santos, Manoela Menna Barreto Paulos, Leonardo Mangia Rodrigues

    Resumo

    Nos últimos anos, diversas unidades de produção de petróleo offshore alcançaram o fim de sua vida útil, tornando imprescindível o estudo de alternativas de descomissionamento que minimizem os impactos ambientais, sociais e econômicos associados. Neste trabalho, objetiva-se identificar as principais categorias de partes interessadas no processo de descomissionamento, tanto em âmbito internacional quanto brasileiro. Através de revisão sistemática da literatura acadêmica e avaliação de documentos públicos de empresas do setor, foram identificadas 13 categorias de partes interessadas, incluindo setores como pesca, turismo, poder público e instituições de pesquisa, entre outros. Essa sistematização de informações visa auxiliar os atores do setor de petróleo e gás a identificar as partes interessadas mais relevantes a serem consideradas nos processos de tomada de decisão sobre descomissionamento no Brasil.

  • Raquel Machado Miranda, Nayara Coury de Rezende, Thamara Costa Resende

    Resumo

    O objetivo deste trabalho é relatar e discutir sobre as experiências de um projeto de Educação Ambiental lúdica, desenvolvido pela ONG Livelab e o Instituto Orizon Social, sistematizando de forma crítica as etapas realizadas em seis escolas públicas localizadas na região lindeira dos ecoparques da empresa Orizon no Estado de São Paulo. O projeto utiliza metodologias ativas, baseada em jogos cooperativos, com a implementação de gincana socioambiental, evento e visitas em campo, aplicados com 2.990 estudantes acima do 8º ano do Ensino Fundamental, com realização no período de março a junho de 2023. A partir da gincana a comunidade escolar propôs  soluções viáveis dentro das escolas como implementar coleta de resíduos eletrônicos, construir e fazer o uso de composteiras e hortas, além de outras. Portanto, o desenvolvimento de projetos e atividades lúdicas baseadas na experiência do indivíduo e aplicadas em ciclos de mobilização e de engajamento comunitário, demonstra ser um recurso pedagógico efetivo para fomentar a Educação Ambiental em instituições que atendem o público infantojuvenil.

  • Alan Souza Hanssen
    14

    Resumo

    Água e energia são dois recursos naturais essenciais para a vida no planeta e, dessa forma, para a sobrevivência humana. Assim, buscar desenvolver tecnologias sociais, capazes de garantir o amplo acesso igualitário para toda a população é fundamental. Com este compromisso, através deste Artigo, busca-se promover o diálogo entre a pesquisa científica e a observação da natureza para desenvolver uma proposta de tecnologia social a qual garanta a geração de energia renovável, assim como a produção de água. Desta forma, procura-se integrar conceitos, ações e tecnologias sustentáveis para propor uma solução capaz de produzir energia maremotriz, por meio de bombeamento solar, para gerar energia utilizada em sistema de evaporação da umidade do ar, a partir do aquecimento de água em reservatório. Ao ser posteriormente resfriada a água pode ser utilizada para a irrigação, bem como para o consumo humano. Concluiu-se que a solução proposta pode apresentar viabilidade em sistemas de pequeno porte.

  • Douglas Gonçalves, Clara Melina Fernandes, Maria Gabriela Barbosa Nunes, Marcelo Alves de Souza

    Resumo

    O trabalho dos catadores é de essencial importância dentro do cenário de reciclagem no Brasil. Para que tal trabalho tenha um grau de eficiência que promova uma rentabilidade financeira aos trabalhadores e cumpra seu papel ambiental e social, é necessário a disponibilidade de instrumentos funcionais de apoio às atividades. O carrinho de coleta, em suas diferentes versões, é sem dúvidas ferramenta de destaque quando pensamos no trabalho de coleta de materiais recicláveis. Devido a isso, acaba se tornando um objeto de análise em diversas pesquisa. O presente artigo, levando em consideração tais pontos, objetiva mostrar os resultados ainda parciais da análise ergonômica do trabalho com o carrinho de coleta, realizado por grupos de catadores de rua de Belo Horizonte. Tal análise está sendo empreendida no âmbito de um projeto de pesquisa e extensão, que tem por objetivo final a construção de novos modelos de carrinho que atendam às necessidades do dia a dia dos catadores e às exigências de suas atividades. A análise se baseia em dois pontos, sendo eles: 1) o estudo de projetos e estudos realizados previamente pela equipe do Núcleo Alter-Nativas de Produção da UFMG, que abordam o tema em questão; e 2) o estudo de grupos de catadores que demandam uma melhoria nos carrinhos utilizados por eles atualmente.

     

Universidade, formação na engenharia e educação

  • Eduardo Hoffmann dos Santos, Arthur
    17

    Resumo

    O projeto Alcance é um projeto de extensão da Universidade do Estado de Santa Catarina, que atua diretamente na comunidade da região de Joinville/SC. O projeto é composto majoritariamente por estudantes do curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica, e atua principalmente com comunidades em situação de vulnerabilidade social. O projeto tem como objetivo principal solucionar demandas existentes que podem modificar o cotidiano dos seus públicos-alvo, bem como aproximá-los da universidade. Deste modo, este trabalho visa apresentar as experiências vividas pelo projeto, explicitando o impacto de suas atividades na comunidade.

  • Eleidimar Reginaldo, Lausanne Soraya de Almeida, Betania Guilhermina Pedrosa
    13

    Resumo

    O curso ‘Geopoética: como a natureza se comunica com a gente?’ foi ministrado para duas turmas durante a 93º Semana do Fazendeiro. O curso foi dividido em teoria, onde foi abordado conceito e um pouco do histórico de Geopoética, e prática, onde foi realizada uma ida ao campo para interpretação ambiental e uma conversa sobre textos literários que se adequam à geopoética. O momento mais marcante foi quando os participantes resumiram em uma palavra o curso, pois o termo geopoética era desconhecido por todos e pouquíssimos participantes tinham relação direta com o campo e/ou com poesia. A revelação das palavras comprovou que o curso atingiu o seu objetivo, isto é, sensibilizou algumas pessoas frente algumas questões ambientais e mostrou que a geopoética é uma ótima ferramenta para trabalhar a educação ambiental com público de diferentes faixas etárias, áreas de conhecimento e ligações com a Terra, pois afinal todos fazemos parte do meio ambiente e temos relação de afeto com um determinado lugar.

     

  • Gabriela Fonseca Amorim, Maria Eduarda Duarte Martins da Costa, Maria Eduarda Ribeiro, Amanda Perucci da Silva, Ana Elisa Carvalho Silva Santos, Angelita Santos Batista, Elisângela dos Santos Ribeiro, Eri Ellen da Silva Evangelista, Fernanda Kelly Albuquerque Rodrigues, Hugo Alves de Almeida, Leonardo Rodrigues Martins Pereira, Lorena Eduarda Assis Ramos Maia, Maria das Dores Cabral de Souza, Samara Aparecida de Paula, Vitoria Kely Silva Brito, William Oliveira Alves
    14

    Resumo

    A atividade de extensão “Composteira Comunitária” visa a instalação e manutenção de composteiras em áreas comuns no campus de Itabira da Universidade Federal de Itajubá (Unifei). A comunidade foi convidada a participar ativamente do projeto por meio da divulgação via redes sociais, site e cartazes informativos. A ação despertou o interesse de estudantes e trabalhadores do campus, que contribuem levando resíduos orgânicos, doando recipientes para serem reutilizados e adquirindo os produtos oriundos do processo de compostagem, a saber: biochorume, húmus de minhoca, terra preparada e vasos com mudas variadas de plantas. Os valores arrecadados com as vendas dos produtos são usados para ampliar as atividades da equipe e/ou doados para atender demandas de outros projetos sociais em execução no campus. Oficinas para a construção de composteiras de baixo custo e ações de educação ambiental voltadas para o ensino fundamental e médio da rede pública da cidade estão sendo planejadas pela equipe.

  • Djhulliendel Sabrina Bert, Felipe Ribeiro, Felipe Liebl
    11

    Resumo

    O Projeto Eficiência, iniciado em 2016, foca na educação sustentável e eficiente através da ciência e engenharia. Atuando em escolas públicas em situações de vulnerabilidade, visa conscientizar sobre sustentabilidade e eficiência energética, engajando alunos, pais e educadores. O projeto oferece módulos teóricos e práticos, abordando temas como energias renováveis, carreira profissional e reciclagem. Além disso, colabora com outros projetos como o Resgate e o Voo Livre, enriquecendo sua abordagem holística. Através de atividades interativas, promove habilidades de comunicação, trabalho em equipe e resolução de problemas para estudantes de engenharia. Também amplia a aprendizagem contextualizada, incentivando educadores a adotarem métodos mais dinâmicos e envolventes. Em resumo, o EfiCiência conecta educação científica, formação em engenharia e desenvolvimento educacional, destacando a importância da sustentabilidade e eficiência energética na sociedade.

  • Lucas Mota Batista, Henrique Costa Cardoso, Rafael Keiichi Nagashima, Vania Neu
    23

    Resumo

    A região Norte do Brasil se destaca no país pela baixa cobertura de serviços básicos em saneamento, sobretudo quanto ao abastecimento regular de água e esgotamento sanitário. A falta de soluções convencionais estimula o desenvolvimento de medidas alternativas, a fim de garantir os direitos basilares da população local, em especial nos espaços rurais e ocupados por povos tradicionais. Assim, o presente relato objetiva descrever a experiência de implantação de tecnologias sociais na comunidade ribeirinha do Canal Furo Grande, na Ilha das Onças, município de Barcarena, Pará. Um projeto de parceria da Universidade Federal Rural da Amazônia com a comunidade do Furo Grande oportunizou a reaplicação de dezenas de Sistemas de Aproveitamento de Água de Chuva e Banheiros Ecológicos Ribeirinhos. Esta iniciativa envolveu a participação de ao menos 21 famílias, ao longo de mais de 10 anos, e contribuiu com melhorias para a qualidade de vida, saúde, bem estar e autonomia dos moradores locais.

  • Eloá Gaspar Barreto, Júlia Fonseca Sampaio, Yaisa Damião Rosa
    10

    Resumo

    Este trabalho visa apresentar, de forma breve, a experiência de discentes da UFRJ atuando na Coordenação de Gestão e Formação do Núcleo de Solidariedade Técnica (SOLTEC). Inicialmente, o relato apresenta o Soltec como um programa de extensão, descrevendo um pouco de sua história e de suas contribuições para o campo da engenharia, principalmente de caráter  popular, explicando também como o Núcleo se estrutura e realiza suas ações. Posteriormente, o relato apresenta a experiência das discentes que compõem a Coordenação, enfatizando o fato de não serem estudantes de engenharia e, por fim, aponta a importância dessa experiência tanto para os estudantes de engenharia quanto para os demais estudantes.

  • Betania Pedrosa, Eleidimar Reginaldo, Lausanne Soraya de Almeida
    12

    Resumo

    A exposição ‘Meio Ambiente é Poesia’ foi realizada na XIV Troca de Saberes e teve como objetivo a sensibilização ambiental por meio da literatura. A exposição contou com poesias de Libélula Vitória e dinâmicas relacionadas à temática ambiental. Foram debatidos temas, como por exemplo, deslizamento de solo, desmatamento, enchentes, queimadas, segregação social e consumismo exacerbado. As poesias ‘É educado com quem?’, ‘Apenas uma árvore’ e ‘Com o subir do morro’ foram as que mais chamaram a atenção dos visitantes, contudo, a exposição como um todo foi muito elogiada. Para os organizadores, o mais enriquecedor foi a possibilidade de conversar com produtores rurais, indígenas, representantes de religiões de matrizes africanas, pessoas de diferentes faixas etárias, profissões e regiões do Brasil. A participação na exposição mostrou que é possível sensibilizar as pessoas frente às questões ambientais de forma poética e possibilitou o crescimento pessoal e profissional dos organizadores.

  • André Takahata, Cristiano Cordeiro Cruz, Giordanno Gomes, Gustavo Gonçalves, João Alvim, Maiane Teixeira Neto, Mário Minami, Rafael Ferrari, Romis Attux
    24

    Resumo

    Este artigo é fruto do grupo Extensão Popular, que articula docentes e discentes que atuam na Engenharia da Informação da UFABC e na Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp. A proposta do grupo é colaborar com o aprimoramento das práticas extensionistas de seus membros e ser espaço de fortalecimento destes para as disputas, em suas instituições, pela institucionalização de práticas extensionistas (mais) emancipadoras. O artigo parte de uma caracterização sumária do que seria uma extensão emancipadora ou popular, fincando-a no ideal de universidade de pessoas como Darcy Ribeiro, Anísio Teixeira e Paulo Freire. Na sequência, analisam-se três práticas extensionistas desenvolvidas por membros do grupo, bem como os desafios institucionais que a curricularização de uma extensão (mais) emancipadora enfrenta na UFABC e na FEEC. Por fim, o artigo evidencia quatro frentes em que a luta pela extensão emancipadora precisa ser travada: ensino; pesquisa; extensão; e institucionalização.

  • Maria Eduarda Faversani Furtado, Thiales Barbosa Madalena, Ruham Victor de Souza Jacy

    Resumo

    O presente artigo busca levantar e avaliar de forma qualitativa fatores que caracterizam a sociedade do cansaço e seus efeitos dentro da sociedade e como isso reverbera no ensino de Engenharia. É feito um compilado de documentos publicados ao longo dos anos com a intenção de entender pelo contexto histórico o modelo de trabalho presente hoje na sociedade assim como as iterações entre as pessoas que a compõem. Busca-se também entender como a tecnologia está interferindo na saúde das pessoas sendo um grande vetor do aumento do índice de ocorrência de doenças neuronais ou psicopatologias entre jovens e adultos. Por fim, explora-se como esse contexto contribui para o afastamento da sua própria discussão dentro do ensino de Engenharia, através da crítica à lógica dominante de ensino reacionário, preparando os futuros engenheiros para um trabalho puramente técnico e imobilizado, atendendo os interesses neoliberais.

  • Rodrigo Caride Gomes, Luiz Gustavo de Souza Pereira Antunes de Almeida, Lucimara Conceição de Oliveira, Camila Rolim Laricchia, Maurício Aguilar Nepomuceno de Oliveira

    Resumo

    O presente relato se trata da experiência de construção coletiva de uma trituradora de mandioca automatizada para uma casa de farinha no assentamento rural Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Osvaldo de Oliveira, localizado em Macaé/RJ. O trabalho se iniciou com uma roda de conversa entre os(as) assentados(as) e uma turma da disciplina “Aprendizagem por projetos” de graduação em engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-Macaé), originando o projeto de extensão Laboratório Interdisciplinar de Tecnologia Social (LITS). Este artigo tem como objetivo analisar o processo de aprendizagem dos estudantes envolvidos no projeto de construção da trituradora de mandioca automatizada. Como resultados, identificamos que a prática da engenharia na resolução de problemas reais, as experiências anteriores dos(as) estudantes e a interação entre eles(as) impulsionam o interesse e o aprendizado técnico e crítico. 

  • Philipe Werner Sepúlveda, Alexandre Martins de Melo Sant'Ana , Laiane Ferreira da Silva, Alessandro Matozinhos da Cunha, Summer Cândido Silva, Hygor Aristides Victor Rossoni
    20

    Resumo

    No Brasil, o acesso ao saneamento rural é precário, uma vez que os centros urbanos possuem maior concentração de capital e de população. Desse modo, ciente de que o saneamento ambiental nas propriedades rurais é de fundamental importância para o meio ambiente, este trabalho visa propor alternativas para o tratamento de esgoto como o Tanque de Evapotranspiração e o Círculo de bananeiras. Dessa forma, as águas oriundas do vaso sanitário, por apresentarem alto potencial poluidor, podem ser tratadas por meio do Tanque de Evapotranspiração (TEvap). Ademais, as aguas cinzas, provenientes dos demais dispositivos sanitários, podem ser direcionadas para o Círculo de Bananeiras, uma vez que essa tecnologia é capaz absorver os nutrientes que poderiam ser prejudiciais ao meio ambiente. Assim sendo, tais propostas técnicas tiveram um custo total razoável estimado em R$ 3.727,82, sendo R$ 3.040,93 reais para o sistema TEvap e R$ 686,80 reais para o Círculo de Bananeiras.

  • Larissa Medeiros de Andrade, Romis Attux, Bárbara Cristina Dill Araújo, Mariana Fiqueiredo Menezes
    16

    Resumo

    Nos cursos de engenharia, observa-se a retirada de aspectos econômicos, sociais e políticos do ensino, perpetuando a atuação da/o engenheira/o como representante técnica/o do capitalismo. Na tentativa de se contrapor a esse movimento, foi organizada uma disciplina a fim de incentivar o debate sobre a atuação de engenheiras/os e sua relação com a sociedade. Assim, o objetivo deste trabalho é refletir sobre as possibilidades de ensino em cursos de engenharia visando uma formação voltada para a engenharia popular. Para tanto, partimos da experiência da disciplina "Engenharia e Sociedade" no curso de Engenharia Elétrica da Unicamp. A metodologia utilizada é a sistematização e a análise desse processo. Como resultado, percebemos que há, no corpo discente, uma demanda por tal formação, apesar do escasso estímulo ao longo do curso. Também concluímos que houve disposição em construir novas práticas de engenharia, para além do debate. Por fim, acreditamos que a experiência possa ser um modelo para introduzir o debate sobre engenharia popular em espaços nos quais ele ainda não ocorre. 

  • Tainara Silva, Carlos Eduardo Corrêa Molina

    Resumo

    Este artigo descreve os principais resultados obtidos após a restauração de uma área verde,mediante a implantação de um pomar comunitário, no Sul de Minas Gerais, na cidade de Itajubá ,visando a prática da agricultura sustentável, educação ambiental, integração entre as diversas áreas de engenharia. Como resultado o projeto tem viabilizado à sociedade o acesso a alimentos frescos e saudáveis, promovendo segurança alimentar e conscientização sobre a agricultura. De maneira geral, esta ação gera impactos constantemente na vida da população de forma a promover o ensino ambiental, conscientização, sustentabilidade, preservação de  fauna e flora . Em suma, este artigo destaca a relevância contínua da universidade na formação em engenharia, ressaltando a evolução das abordagens educacionais e a importância de uma educação completa que prepare os engenheiros para serem profissionais bem-sucedidos e cidadãos responsáveis.

  • Leonardo Ferreira Reis, Ana Júlia Coelho, Carlos Augusto Lopez e Lopez, Luiza Vitória Araújo Pereira
    23

    Resumo

    Este artigo aborda a experiência do Observatório de Conflitos e Confluências Rurais da Bacia do Rio Doce, projeto de pesquisa e extensão sediado na UNIFEI – Campus Itabira, na formação crítica de estudantes de engenharia através da realização de trabalhos de campo em comunidades quilombolas. O ensino em engenharia é hegemonicamente voltado para a formação de profissionais com competências técnicas que atendam as demandas do mercado de trabalho, principalmente no setor privado para produção de produtos e serviços. A experiência de três estudantes do OCDOCE, registrada nos diários de campo produzidos após a visita em quatro comunidades quilombolas da bacia do Rio Doce, demonstra como a participação neste tipo de atividade pode desenvolver o senso crítico de engenheiras e engenheiros, ao exigir uma reflexão profunda sobre os problemas vivenciados por este grupo historicamente marginalizado na sociedade.

  • Wagner Ragi Curi Filho, Celso Alexandre Souza Alvear, Sandra Rufino, Julia Soares Pereira Santos, Cristiano Cordeiro Cruz
    19

    Resumo

    Este artigo tem como objetivo apresentar parte dos resultados de uma pesquisa que buscou identificar o panorama sobre como anda o processo de implantação da curricularização da extensão e das DCNs nos cursos de engenharia no Brasil. A pesquisa se deu a partir de um survey, no qual obteve-se respostas de 128 cursos em um universo de 720 Os resultados da pesquisa permitiram constatar que a maioria dos cursos está preocupado em atender às DCNs antes de curricularizar a extensão. As competências mais buscadas são a aprendizagem autônoma e capacidade de desenvolver soluções de engenharia. A maioria dos cursos estão preocupados em formar egressos para trabalharem em empresas capitalistas. Os cursos buscaram realizar o processo de curricularização da extensão sem alterar as estruturas do curso. Espera-se que os resultados deste trabalho suscitem novos debates para quem e para quê, os cursos de graduação em engenharia de universidades públicas estão formando seus egressos.

  • Mariana Barbosa Ramos, Leonardo Veiga Acioly Filho, Jonas da Silva Melo, Fernanda Duarte Vilela Reis de Oliveira, Julia de Souza Silva Reis, Angelo Gabriel Silva da Paixão, Ricardo Jullian Graça, Gilmar Constatino de Brito Junior, Rejane Gadelha, Guilherme Azevedo de Souza, Jéssica Benicio Cabral, Gyovanna Oliveira dos Santos, Victor Franklyn Martins Moreira, Priscila Cristina Leal Santos, Carlos Henrique Farias de Barros Júnior, Clarisse Luana Bezerra Rodrigues, Saranah de Souza Marciano, Lucas Araújo Dias

    Resumo

    Este relato aborda aspectos cruciais da extensão universitária no Brasil, na UFRJ e no Laboratório de Informática para Educação (LIpE), a partir de 2010. A extensão compõe o tripé universitário com um espaço de atuação dialógica com outros setores da sociedade. Em 29 anos de experiência e centenas de pessoas envolvidas anualmente, o LIpE busca contrapor uma formação tecnicista nos cursos de Engenharia, que, em seu tradicionalismo, fomentam a mecanização da mão de obra e a formação de ilhas de produtividade. Para tanto, a extensão pode ser proposta como um ambiente de transformação social, de acolhimento, de valorização do conhecimento, de dodiscência e de representatividade. Tais conceitos citados perfazem a importante peregrinação da educação e da sociedade como um todo para a promoção da justiça social. De forma colaborativa, o presente relato de experiência traduz a atuação das(os) extensionistas do Laboratório, e exemplifica a potência do diálogo na formação universitária.

  • Laiane Ferreira da Silva, Alessandro Matozinhos da Cunha, Alexandre Martins de Melo Sant'Ana , Philipe Werner Sepúlveda, Summer Cândido Silva, Hygor Aristides Victor Rossoni
    12

    Resumo

    Nas áreas rurais brasileiras, cerca de 80% dos habitantes não possuem acesso aos serviços de saneamento adequados. Para mitigar esse cenário, foi elaborado o Programa de Saneamento Brasil Rural. Para efetivar as ações do programa, o município de Florestal-Minas Gerais foi escolhido para sediar a primeira experiência piloto. A partir disso, foi criado o Centro de Vivência em Saneamento Rural, com intuito de implementar tecnologias em saneamento rural, para que possam servir como referência em todo território brasileiro, tendo em conta as especificidades locais. Posto isto, já foram instalados o Tanque de Evapotranspiração para o tratamento das águas residuárias e a cisterna de ferrocimento para captação e reservação das águas pluviais. Cabe destacar que as tecnologias foram desenvolvidas com a participação da comunidade acadêmica, da população do município, bem como dos servidores da Fundação Nacional de Saúde, da Prefeitura Municipal e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais. Portanto, vislumbra-se que o espaço possa contribuir de forma efetiva com o objetivo de promover o desenvolvimento de ações de saneamento básico em áreas rurais, com vistas à universalização do acesso, por meio de estratégias que garantam a equidade, a integralidade, a intersetorialidade, a sustentabilidade dos serviços implantados, a participação e o controle social.

Tecnologia na agricultura familiar e agroecologia

  • Afonso Lustosa Pires Junior, Carolina da Silva Gonçalves, Larissa Bral Povoa da Hora, João Vitor Amancio Barroso, Nathalia Ferreira Gonçales, Victoria Barros Almeida, Celso Alexandre Souza Alvear
    12

    Resumo

    O presente projeto, intitulado Tecnologia da Informação e Comunicação - Democracia e Movimentos Sociais (TIC-DeMoS), buscou desenvolver um sistema de comercialização de produtos oriundos da reforma agrária e agricultura familiar no Rio de Janeiro. A partir de uma parceria com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra - MST, que abria um novo espaço na cidade do Rio de Janeiro, o projeto buscou criar ferramentas que auxiliassem na organização do trabalho e aprimorassem a experiência no espaço de comercialização, educando consumidores nos temas da Reforma Agrária e Agroecologia. O trabalho contou com o apoio de uma emenda parlamentar, alunos e docentes da UFRJ dos mais variados cursos, assim como uma cooperativa de software livre.

Estudos tecnológicos, desenvolvimento e sociedade

  • Aman Azevedo, Ana Lilyan Santos, Emilly Marinho, Fernanda Santos, Larissa Gomes, Lucas Scoralick, Raphael Luis Damasceno
    15

    Resumo

    Este projeto, que faz parte do Núcleo de Solidariedade Técnica (SOLTEC/NIDES/UFRJ), propõe investigar os atravessamentos entre os conceitos de tecnologia, trabalho e cuidado, com base em uma série de iniciativas protagonizadas por coletivos de mulheres negras que habitam territórios periféricos. Parte-se de uma leitura crítica da tecnologia, demonstrando que tal concepção tende a não considerar interseções com raça, gênero e sexualidade e a desconsiderar a esfera do trabalho que garante a reprodução da vida. Ressignificando a ideia de tecnologia, buscaremos identificar rotas de desenvolvimento tecnológicos de resistência e analisar como as dinâmicas de produção e reprodução da vida no território se relacionam com esse percurso da técnica. Ainda buscaremos refletir sobre o lugar ocupado pelo cuidado nessas dinâmicas. Influenciadas pela educação popular e pelas abordagens ecofeministas, trilharemos um percurso metodológico intencionado para o diálogo amplo e sensível com as protagonistas dessas histórias, tensionando as relações de poder que cercam o campo da ciência e da tecnologia.

  • Eloá Gaspar Barreto
    12

    Resumo

    A fanWork é apresentada como uma atividade do Museu do Mar da UFRJ e ação do projeto Fanfiction na Escola, tendo sua base formativa no projeto Travessias: palavra-imagem do Grupo de Educação Multimídia (GEM), dando foco ao uso da cena modelo como alternativa de produção textual criativa, a partir da concepção da Oulipo sobre o uso de regras, restrições e a lógica matemática na produção textual. Para realização da pesquisa, o trabalho se utilizou, primordialmente, de Alencar e Moraes (2005) para explicar a Oulipo e recorreu à abordagem de observação participante e análise documental para descrever a cena modelo como alternativa de produção textual criativa no contexto da fanWork.

  • Paula Rafaela Silva Fonseca, Fernanda Deister Moreira, Raquel Machado Miranda, Bernardo Aleixo de Sousa Cruz

    Resumo

    O saneamento no Brasil apresenta um maior déficit em áreas rurais impactando diversas esferas da vida como saúde e educação. Neste artigo, é feito um relato de experiência sobre a instalação de um pré filtro e filtro lento seguidos de cloração em uma escola rural no Distrito de Monte Verde de Minas, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Com isso, trazemos elementos importantes para a prática e aplicação de tecnologias sociais no âmbito do abastecimento de água. Na experiência em questão, a comunidade escolar foi ativa no processo. Alguns detalhes construtivos foram alterados do projeto original devido à oferta de materiais locais. Além disso, devido a algumas práticas na instalação, tivemos que realizar correções após a execução do projeto. Espera-se que os dispositivos instalados proporcionem uma barreira sanitária, de forma a melhorar a qualidade da água acessada pela comunidade escolar em questão.